Entrevista entre o CEO da Seven, Pedro Pires e Maria Clara do Departamento de Marketing & Comunicação.

Maria Clara: Primeiramente, nós queríamos entender um pouco mais sobre o novo formato de organograma da empresa?

Pedro Pires: A empresa nasce em 2013 sem alguns alinhamentos básicos que já deveriam existir. Esse seguimento era muito mais uma oportunidade, que era necessário entender o tipo de negócio e ir revendo situações para entender melhor deste cenário. Então depois de estudar e analisar negócios e outras empresas, procurar empresas que nos assemelhamos muito, vimos que não encontramos muitas empresas de proteção veicular que tenha grande sucesso em nível nacional, e então você começa a comparar o seu modelo de negócio com empresas de recorrência, e foi nessas empresas que estudei e analisei que elas sempre tinham o mesmo foco, sempre tomavam decisões, trabalhavam para esse tripé (colaboradores, clientes e fornecedores).

Maria Clara: Por qual motivo é importante deixar os clientes, fornecedores e colaboradores no centro de tudo?

Pedro: Eu julgo muito importante colocar essas pessoas no centro, e todos da empresa precisam ter essa mesma mentalidade para alcançar as metas em conjunto. A decisão é uma estratégia por questão de não ser um projeto para ganhar dinheiro em um, dois, três anos, é um projeto para se perpetuar para que tenha diretoria, para que entre novas pessoas, para que a empresa cresça e se expanda cada vez mais. A questão do organograma, foi um desejo da diretoria e começamos a implantar isso em 2018, começando a colocar outras pessoas a tomar decisões além de mim, mais não é um projeto simples, poque as pessoas acostumam com esse contato tipo “conversa com o Pedro que é o dono”, “porque eu vou pedir pra você fazer por mim, se posso falar direto com o dono”, é um processo que vai ganhando maturidade ao longo do tempo.

Maria Clara: Quais suas novas expectativas com essas novas mudanças, e o que podemos esperar pela frente?

Pedro: A implementação com novas pessoas, oportunidades, pessoas do mercado que foram vindo, passaram por aqui algumas pessoas para ajudar a gente na diretoria, e foi crescendo desde diretoria, gerentes de departamentos, alguns departamentos tem coordenadores e supervisores, e as pessoas que executam, foi mais ou menos isso que idealizamos e hoje colocamos em prática. Podemos esperar por um crescimento mais consciente e organizado. Nós crescemos muito verticalmente e até a convenção de 2019 que foi em março, a empresa crescia em 140% ao ano, tanto em clientes e colaborares, tudo crescia muito rápido, mais não tão organizado, e era ai perdíamos também muitos clientes e colaborares pela desorganização, então esse é o foco, nos preparamos para que volte a crescer e acelerar, mais que a gente não perca e se desgaste tanto para entregar grandes resultados.

Entrevista feita por Maria Clara Pereira Mesquita e Silva, estagiária de Jornalismo do Departamento de Marketing & Comunicação.